“Se não é difícil, não estás no caminho do sucesso” – quem é que se lembrou de inventar esta merda?!

Abr 19, 2020 | COISAS DA MENTE

Eu às vezes vejo coisas que até me deixam labrego dos olhos…

Existe uma mania há já algum tempo que afirma que, aparentemente, se na tua vida não atravessares túneis cheios de merda não estás no caminho certo. Segundo esta teoria, se as coisas na vida sempre te correram de feição e sem grandes percalços, estás fodid#. Ou então vais ter uma morte lenta e dolorosa. Torturado por formigas, por exemplo, que deve ser uma morte do caraças porque elas são empenhadas como o raio.

  • “Se não for difícil é porque não estás a fazer bem.”
  • “Tudo é difícil antes de ser fácil.”
  • “Nada que valha a pena é fácil.”
  • “Sucesso é ir de fracasso em fracasso sem perder o entusiasmo”
  • “Se fosse fácil não tinha o mesmo sabor.”
  • “Quanto mais difícil, maior é a conquista.”
  • “As melhores coisas da vida são as mais difíceis de alcançar.”

Estas frases acima foram mesmo ditas por pessoas… com cérebro… vivo, pelo menos. Eu… eu…. eu…. eu….

Olho para isto e a única coisa que me ocorre é a citação de Voltaire (essa, sim!) que diz:

Para ter sucesso neste mundo não basta ser estúpido. É preciso também ter boas maneiras.

E de modos que parece-me ser isto. Gente que aplica boas maneiras à estupidez.

Que fundamento é que esta merda tem ?

Vamos lá a ver. Quem raio é que foi nomeado expert da Teoria do Sofrimento na Evolução para se lembrar de definir que, para alguém ter sucesso, ser feliz ou alcançar que porra for, tem de ter um sofrimento pelo menos equivalente, mas se for maior melhor?

Eu não sei o que é que dá na cabeça desta gente?! Isto não tem ponta por onde se lhe pegue. Se, por um lado, a Espiral Dinâmica (um dia escrevo sobre isso) diz que para haver grandes transformações de valores é necessário “perder” os que antes tínhamos, isso é para grandes perdas e no que toca a valores.

Há pessoas que tiveram de passar pelas passas do Algarve e mais o camandro para conseguir atingir o que têm? Certo. E tenho pena que tenha sido assim. Mas também há muito boa alminha que nasceu com o rabo virado prá lua, com tudo de mão beijada, e ainda bem para eles. Pena tenho eu de não fazer parte do grupo.

Ah, mas as coisas que não custam nada não têm valor!

Não? Então a próxima vez que alguma coisa te for oferecida, que não tenhas mesmo mesmo mesmo merecido com suor e lágrimas, sabes onde a podes meter? Isso…

Então, de onde é que isto vem?

Isto terá várias origens, que vou inventar agora, mas que na minha cabeça fazem todo o sentido para nós (para nós porque dentro da minha cabeça somos muitos).

Ponto de vista

A principal origem desta preciosidade, que estipula que não podes ter nada sem te esbardalhares todo primeiro, deve ser o ponto de vista. Se pedir para completar a frase “Quem espera…“, quem está desse lado responderá “sempre alcança” ou “desespera“.
Pessoas que respondem “desespera” serão possivelmente mais adeptas destes mantras da treta.

Religião

Ai daquele para quem a vida seja um mar de rosas, quando o Sr. nos disse a todos que sofrer é que é bonito. E que só se sofrermos que nem cães, é que podemos ter um lugarzinho lá no palácio. Que, aliás, deve ser por si só um sofrimento do caraças por estar cheio de almas que para lá têm ido nos últimos 2000 e tal anos. A menos que tenha um jardim muito grande para elas andarem todas, como a casa do Ronaldo.

Generalização

A generalização é uma das coisas de que gostamos muito. Porque faz com que não nos sintamos sozinhos. Se o meu percurso foi uma bosta pegada para poder ter 10 minutos de descanso e o de 3 pessoas que eu conheço também, é seguro afirmar que “é assim para todos”.

Cinema americano

Eu estou convencido de que estes gajos têm culpa nisto… A malta não sabe, mas aquilo lá dentro sabe-se só que não passa cá para fora (como dizia o outro). Acontece que, na arte de contar histórias, a coisa funciona mais ou menos assim. Há uma narrativa com um problema/dificuldade; há um caminho para a solução; há uma reviravolta que quase deita tudo a perder; há alguém que se sacrifica para que tudo fique bem; e há, finalmente, o happily ever after, com uma moral da história. Acho que isto entra no cérebro de forma tão inconsciente, que algumas pessoas começam não só a acreditar que é verdade, como no facto de que tem de ser assim.

Dor de corno

O meu mindinho diz-me que uma porção generosa de dor de corno metida nisto! Pode ser só má língua, mas gajos que fazem Ted’s a dizer às pessoas que “Para conseguires alguma coisa tens de penar que nem um desgraçado, já que está mais do que provado que, caso contrário, nem és homem nem és nada.” têm de ter um mau perder do cacete. A vida, a uma dada altura, deu-lhes para o torto, certamente, e eles agora desejam propagar o mesmo para os demais porque lhes faz comichão no rabo que os outros não se vejam obrigados a passar pela mesma tormenta.

O que é que isto provoca?

Asco. Para já, asco.
Mas além disso, provoca uma coisa mui mais desvairada. Motiva as pessoas a acreditarem numa merda de que não precisam e que só lhes vai trazer chatices desnecessárias.

Pronto, este parágrafo acaba aqui. É só isto.

O que deve dizer-se às pessoas em vez disto?

Que as coisas podem tornar-se difíceis, mas não têm a incumbência de o ser.
Que, caso as coisas sejam difíceis, isso não é suficiente para desistir. E, ainda assim, isso tem que ver com a motivação que se tem para alcançar o objetivo.

Correr uma maratona, para mim, seria deveras atribulado, mas como não me poderia estar mais nas tintas para correr feito estúpido durante 42km, desisto com uma simplicidade de fazer fogo de artifício nos olhos dos gajos que dizem merdas destas. Claro! Era difícil, por isso não são todos os que conseguem. Não! E uma boa parte dos que não conseguem começa pelos que não querem!

Dificuldade não deve ser motivo para desistir.

Consigo comprar isto. Agora, andar a dizer às pessoas que para conseguir seja o que for é necessário espatifarmo-nos que nem aqueles gifs onde pessoas batem sistematicamente com a cabeça na mesma parede, isso é só estupidez.

Vão atrás do que querem – enquanto isso vos fizer sentido – e se for deliciosamente fácil, ainda bem para vocês. Fico com inveja da boa e a torcer para que seja sempre assim.

Pronto. Era isto. Saudinha da boa e se precisarem de alguma coisa… comprem.

OUTRAS COISAS QUE TENHO DITO

Como se cria uma pessoa racista?

Como se cria uma pessoa racista?

Como se cria uma pessoa racista? - Nota introdutória Acerca deste texto sobre como se cria uma pessoa racista, é importante esclarecer desde já que este artigo só pode ser lido por criaturas que consigam distinguir conceitos como compreender, aceitar, concordar, etc....

Coisas que aprendi depois de 10 dias sem telefone

Coisas que aprendi depois de 10 dias sem telefone

Como são capazes de ter visto nas redes sociais, espatifei o vidro do meu iPhone. (gosto de dirigir-me no plural, como se houvesse mesmo mais do que uma pessoa a ler isto e que essa pessoa não fosse eu...) Nada de entusiasmante, como tudo aquilo que me acontece....

As coisas importantes da vida acontecem num segundo

As coisas importantes da vida acontecem num segundo

As coisas importantes da vida acontecem num segundo! Sempre tive esta convicção, que está intimamente ligada à 4ª dimensão: o tempo. Cada segundo é um acontecimento completamente diferente do anterior e do seguinte, e por isso torna-se em algo isolado. O que faz com...